Go to Top

Ministério firma parceria de produção de medicamentos com instituto do Paraná

Além do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar), Biomanguinhos e Butantan foram eleitos para o desenvolvimento da plataforma de biológicos

Ministério da Saúde também comprou 30 milhões de doses da vacina antirrábica produzida pelo Tecpar

O Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) ficará responsável pela transferência de tecnologia de quatro medicamentos biológicos utilizados no tratamento de câncer, artrite e doenças autoimunes.

O anúncio das parcerias foi feito, nesta segunda-feira (6), pelo ministro Ricardo Barros durante inauguração de novo espaço do Tecpar em Curitiba. Além do laboratório paranaense, outras duas instituições públicas – Biomanguinhos e Butantan – foram eleitas para o desenvolvimento da plataforma de biológicos.

A nova distribuição das Parcerias para o Desenvolvimento Produtivo (PDP), que preveem transferência de tecnologia entre laboratórios públicos e privados, foi lançada no ano passado pelo Ministério da Saúde com objetivo de tornar mais eficiente o projeto.

Ao todo, são oito áreas priorizadas: síntese química, hemoderivados, fitoterápicos, doenças raras, doenças negligenciadas, produtos para a saúde e medicina nuclear, além de biológicos. A escolha de três laboratórios para concentrar as plataformas de biológicos levou em conta a expertise no tema e a existência de iniciativas promissoras no desenvolvimento de tecnologia monoclonal, a tecnologia mais avançada da indústria farmacêutica.

“Esses laboratórios vão produzir esses medicamentos e vender de imediato para o governo com 30% de desconto. Por isso é muito importante para o Brasil o processo de parceria para o desenvolvimento produtivo, porque nos dá economia imediata e perspectiva de ter tecnologia produzida no País para esses e para novos medicamentos que estão sendo desenvolvidos” destacou o ministro.

Com a nova distribuição, o Tecpar vai atender parte da demanda do Ministério da Saúde pelos medicamentos biológicos. A expectativa é que haja um investimento privado de mais de R$ 6 bilhões para o incentivo à produção dos medicamentos biológicos, construção de pelo menos três novas fábricas, geração de empregos qualificados e do envolvimento de cerca de 450 doutores especializados em pesquisas para auxiliar o desenvolvimento de medicamentos e produtos para a saúde.

O presidente do instituto, Júlio Félix, ressaltou a importância do incentivo do Ministério da Saúde para os laboratórios públicos. “É o início de um processo. Esse incentivo aos laboratórios públicos produtores de medicamentos amplia a participação nacional de forma a economizar para a população brasileira”, finalizou.

Os quatro produtos (Bevacizumabe, Etanercept, Infliximabe e Trastuzumabe) que serão desenvolvidos pela Tecpar por meio de acordos com empresas privadas são estratégicos para o SUS e atualmente importados. Com as parcerias, o País passa a ter tecnologia para fabricação nacional, reduzindo o custo para a saúde pública. Já no primeiro ano, o valor cai 30%.

Investimento

Durante o evento, o ministro Ricardo Barros assinou a compra de 30 milhões de doses da vacina antirrábica produzida pelo Tecpar. Ao todo, serão destinados ao laboratório R$ 38,4 milhões.

O Tecpar é fornecedor da vacina antirrábica ao ministério há mais de 40 anos e frequentemente vem atualizando o seu processo produtivo, alcançando novos patamares de qualidade, nivelando-se aos produtores mundiais. O método utilizado pelo laboratório é o do cultivo celular e o processo de perfusão, capaz de induzir maior produção de anticorpos e, desta forma, não provocar efeitos colaterais.

 

Fonte: Portal Brasil.gov

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone
, , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *