Go to Top

Covid-19: orientações sanitárias para tripulantes

Essas orientações dizem respeito a posturas dentro das aeronaves, durante o voo; durante o repouso, em escalas no Brasil; e enquanto o tripulante estiver em sua residência, no país de origem, inclusive com relação ao monitoramento da própria saúde. Também constam do documento recomendações destinadas às companhias aéreas brasileiras e estrangeiras.

Ao contrário do que foi exposto em nota pela Associação Médica Brasileira (AMB), a Anvisa informa que não houve mudança nas recomendações para uso de máscaras por profissionais de saúde em nenhuma das quatro versões da Nota Técnica GVIMS/GGTES/ANVISA n. 04/2020 (30.01.2020, 17.02.2020, 21.03.2020 e 31.03.2020). O uso de máscaras cirúrgicas para os profissionais de saúde que prestam assistência a pacientes suspeitos ou confirmados de infecção pelo novo coronavírus e máscara N95/PFF2 ou equivalente para procedimentos que possam gerar aerossóis sempre foi recomendado, seguindo as orientações publicadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Dessa forma, a publicação de hoje da Associação Médica Brasileira (AMB) está equivocada e precisa ser corrigida o mais rápido possível. Esse tipo de publicação em um momento tão crítico para a saúde pública do nosso país é um desserviço e um desrespeito à Anvisa e a todas as sociedades e associações de profissionais que colaboraram para a elaboração e a revisão desse documento: Associação Brasileira dos Profissionais em Controle de Infecções e Epidemiologia Hospitalar (ABIH), Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), Associação de Medicina Intensiva Brasileira (Amib), Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT), Sociedade Brasileira de Anestesiologia (SBA), Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva (Sobed), Colégio Brasileiro de Radiologia (CBR) e Associação Brasileira de Odontologia (ABO), entre outras. A Anvisa, bem como os demais órgãos de saúde, tem se esforçado diuturnamente para disponibilizar orientações que contribuam para a segurança dos profissionais de saúde e dos pacientes, estando aberta para receber contribuições construtivas que possam somar com esse trabalho. Assim, entendemos que a Associação Médica Brasileira (AMB), que inclusive participou da discussão da nova versão da NT 04/2020, publicada em 31/03/2020, deve se retratar, esclarecendo à população o que sempre esteve descrito na Nota Técnica publicada pela Agência.

Fonte: http://portal.anvisa.gov.br/noticias

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone
, , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *